Como já dizia Saramago, a humanidade esqueceu-se de ser. E, apesar do tempo, tal pensamento nunca esteve tão atual como nos dias de hoje, quando se dá mais importância à ter a peça da estação do  que à vida que se vive dentro dela. Mais do que ‘ter’ ou ‘parecer’ o que realmente vale é ‘viver’ e ‘ser’, de verdade, e deixar que o que carregamos dentro faça efeito no exterior. Aí cuidar da aparência fica fácil e divertido…  porque já estamos bem resolvidos com nós mesmos, do que jeito somos e levamos a vida. Já dizia Epicteto, sábio filósofo grego, ‘conheça primeiro quem você é, depois adorne-se de acordo.’ E é isso, simples assim. Sem grandes milagres e invenções. O mais importante é se conhecer, se respeitar e vestir-se de acordo.

Fazer o que se gosta nos preenche de verdade, porque alimenta nossa alma, nosso espírito. Viajar, ler um livro, conversar com amigos, fazer esporte, cozinhar… qualquer coisa que a gente faça com vontade, com amor. Isso sim gera felicidade e realização pessoal. Se conhecer gera segurança e a todo desafio superado – mesmo os mais pequeninos! – aumenta nossa confiança e auto estima. Não é difícil, mas requer tempo… e dedicação,  intenção e treino. Testando, experimentando e persistindo, aos poucos, passamos a produzir nossa própria felicidade, que vai ficando cada vez mais presente e contagiante. Assim, ao invés de apenas consumir e adquirir coisas, vestir peças que fazem você se sentir bem nelas e que expresse sua personalidade. Curta-se. Valorize-se. Invista em você. Se ame. Se você não o fizer ninguém o fará. Tome uma banho demorado, leia um bom livro, assista um filme…. faça o que te dá prazer e seja grato pelas muitas coisas que seu corpo é capaz de fazer e produzir. Lembre-se que cultivar sua beleza interior – e depois adornar-se de acordo! – é muito mais importante que qualquer artigo que possa comprar!